13.3.06

Correntes e correntezas

Nunca gostei de correntes, na verdade me considero (ou considerava) o maior quebrador delas. Nunca as repassava porque sempre achava que o que pediam era, no mínimo, inusitado demais para uma sã consciência aceitar, não que a minha seja sã...

Talvez a maneira como foi escrita, ou o conteúdo, que à primeira vista me pareceu estranho, até eu pensar um pouco e tirar minhas próprias conclusões sobre algumas das minhas atitudes. Será que sou “maníaco”?

Manias


Post publicado seguindo a corrente de manias, mandada pra mim por Ana, do blog
Roccana!

Regras: "Cada bloguista participante tem de enumerar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que o diferenciem do comum dos mortais. E, além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogs aviso do 'recrutamento'. Ademais, cada participante deve reproduzir este 'regulamento' no seu blog".

Lá vai...


1. Tenho mania de puxar a calca comprida, na altura da coxa direita, toda vez que, ao dirigir, passo a quarta marcha. Talvez alguns considerem essa reação um TOC (transtorno obsessivo compulsivo) ou outra loucura qualquer, mas, devido à inofensividade da ação, considero-a apenas uma desobstrução da carga de tensão que é formada a partir da fricção entre a pele e o jeans (na maioria dos casos).

2. Assobiar chamando o vento quando o calor está assolando e o “tempo está parado”, sem nem uma brisa pra refrescar. O pior é que o danado vem mesmo, pelo menos tem sido assim nas últimas tentativas. Nunca li nada de Paulo Coelho, mas em uma entrevista à Regina Casé, ele disse que chamaria o vento, olhou pra trás, balançou a mão e as árvores, antes imóveis, foram assoladas por uma ventania nível F3 (twister, lembra?). Se não foi edição da Globo, é bom passar a considerar a possibilidade do controle mental sobre as sensações e intempéries que nos cercam. Talvez eu leia algo do referido autor, no futuro.

3. Estalar os dedos quando o DVD trava, geralmente em um momento crítico do filme, certo de que com o estalo o arranhão na mídia irá desaparecer momentaneamente, e finalmente conseguirei assistir ao desfecho. Na maioria das vezes tenho que assistir ao final no computador, porquê o leitor de DVD de lá é mais “rochedo”.

4. Mentalizar a mudança da cor do sinal de trânsito para verde, quando me aproximo com ele ainda no vermelho. P.S.: nunca dá certo.

5. Mania de não perder uma deixa (sem comentários).

P.S.: assim me despeço das correntes e jogo a “batata quente” para meus amigos blogueiros a seguir, segundo a regra:

Convido os seguintes blogueiros a aderirem à brincadeira:

Brisa


Claudia Perotti

Estuário

Só Pensamentos

A Vida em Movimento


5 comentários:

Samarone Lima disse...

vou fazer a onda sim. dúvida: tenho que colocar no meu blog ou como um comentário, no teu?
abraços,
samarone

Claudia Perotti disse...

Publiquei uma vez as minhas manias pq o Ricardo do blog Jus Indignatus lançou-me esse desafio, mas publicarei novamente!

Adorei te conhecer um pouquinho mais. E teu link, volta para minha página!

Beijinhos, menino!

Mack disse...

Ainda vou pensar sobre essa história... Sei não se quero colocar tantas das minhas manias por aí! Mas uma delas todo mundo já sabe. Por isso não tem problema dizer: VOCÊ!

Beijo, aMoR...

Ana disse...

Gostei de ver as tuas manias e cheguei a conclusão de que vc superestima o poder da própria mente!! Heheheheh!
É sempre muito engraçado (e reconfortante) ver que não somos os únicos a ter umas maniazinhas básicas!!
Valeu!

Lady Clementine disse...

hii, ó, eu já entrei na brincadeira e nem tava sabendo!
Beijos, muito massa o teu blog!
Clementine k.